Quando você procura por “ERP” na web, uma enorme quantidade de informações surge e pode ser esmagadora, para não mencionar um pouco confuso. Cada site parece ter sua própria definição de ERP, e a implementação do ERP pode variar muito a partir dessas definições. Essas diferenças, entretanto, ressaltam a flexibilidade que pode tornar o ERP uma ferramenta de negócios tão poderosa.

Para obter uma compreensão mais profunda de como as soluções ERP podem transformar seu negócio, faremos uma breve introdução ao ERP e por que é hoje uma das melhores formas de Gestão de Produção.

ERP é a sigla para Enterprise Resource Planning, mas mesmo com seu nome completo não possuímos muita luz sobre o que é ERP ou o que ele faz. Para isso, você precisa dar um passo atrás e pensar sobre todos os vários processos que são essenciais para a gestão de uma empresa, incluindo inventário e gestão de pedidos, contabilidade, recursos humanos, CRM (Customer Relationship Management) entre outros. No seu nível mais básico, o software ERP integra essas várias funções em um sistema completo para agilizar processos e informações em toda a organização.

A característica central de todos os sistemas ERP é um banco de dados compartilhado que suporta múltiplas funções usadas por diferentes unidades de negócios. Na prática, isso significa que os funcionários de divisões diferentes, por exemplo, contabilidade e vendas, podem contar com as mesmas informações para suas necessidades específicas.

O software ERP também oferece algum grau de relatórios e automação sincronizados. Em vez de forçar os funcionários a manter bancos de dados e planilhas separadas que podem ser mescladas manualmente para gerar esses relatórios, algumas soluções ERP permitem que a equipe colete esses relatórios de um sistema. Por exemplo, com as ordens de vendas automaticamente fluindo para o sistema financeiro sem qualquer endereçamento manual, o departamento de gerenciamento de pedidos pode processar as ordens mais rapidamente e com precisão, e o departamento financeiro pode fechar os livros mais rapidamente. Outros recursos comuns do ERP incluem um portal ou painel para permitir que os funcionários compreendam rapidamente o desempenho do negócio em métricas-chave.

Uma Breve História do ERP

O termo ERP apareceu pela primeira vez em 1990, mas suas raízes datam da década de 1960. Naquela época, o conceito aplicava-se à gestão e ao controle de estoques no setor manufatureiro. Os engenheiros de software criavam programas para monitorar inventário, conciliar saldos e reportar status. Na década de 1970, isso foi então evoluído para MRP (Material Requirements Planning) sistemas para programação de processos de produção.

Na década de 1980, MRP cresceu para abranger mais processos de fabricação, levando muitos a chamá-lo de MRP-II ou Manufacturing Resource Planning. Em 1990, esses sistemas haviam se expandido além do controle de estoque e outros processos operacionais para outras funções de suporte da produção, como contabilidade e recursos humanos, preparando o cenário para o ERP conforme o conhecemos.

Hoje, o ERP se expandiu para englobar inteligência de negócios (BI), além de gerenciar funções de gestão modernas de vendas, como automação de força de vendas (SFA), automação de marketing e comércio eletrônico. Com esses avanços de produtos e as histórias de sucesso desses sistemas, as empresas como indústrias, distribuição por atacado e comércio eletrônico usam soluções ERP.

Além disso, embora o “e” no ERP significa “empresa”, as empresas em crescimento e de médio porte estão adotando sistemas ERP. As soluções de Software-as-a-Service , também chamadas de “computação em nuvem” – ajudaram a alimentar esse crescimento. Soluções baseadas em nuvem não só tornam o software ERP mais acessível, mas também tornam esses sistemas mais fáceis de implementar e gerenciar. Talvez ainda mais importante, o ERP em nuvem permite relatórios em tempo real e BI, tornando-os ainda valiosos para executivos e funcionários que buscam visibilidade no negócio.

Como resultado, empresas de todos os tamanhos e uma ampla gama de indústrias estão passando para sistemas ERP em nuvem, onde se prevê que a adoção de ERP baseada em SaaS aumentará em média 20% anualmente nos próximos anos e quando você parar para considerar os benefícios do ERP, é fácil entender por que se tornou tão popular e por que seu uso continuará a crescer tão rapidamente.

 

O valor comercial do ERP

No seu núcleo, o ERP ajuda os funcionários a fazerem seus trabalhos de forma mais eficiente, rompendo barreiras entre unidades de negócios. Mais especificamente, uma solução ERP:

  • Fornece uma visão global e em tempo real dos dados que podem permitir que as empresas abordem as preocupações proativamente e promovam melhorias
  • Melhora a conformidade financeira com os padrões regulatórios e reduz riscos
  • Automatiza as principais operações comerciais, tais como os processos de fluxo de caixa, ordem de produção e faturamento
  • Melhora o atendimento ao cliente, fornecendo uma fonte para faturamento e acompanhamento de relacionamento.

Quando você adiciona essas vantagens ao valor do ERP, particularmente o ERP em nuvem , onde os funcionários têm acesso a informações precisas que lhes permitem tomar melhores decisões e mais rapidamente, ajudando a eliminar processos e sistemas redundantes, reduzindo drasticamente o custo.

Por Renato Lobo.